Ir direto ao conteúdo

Cál·cu·lo

O sufixo “-ulus” costuma cumprir em latim a mesma função que o “-inho” em português: deixa tudo um pouco menor. “Homunculus” é um homenzinho, “versiculus” é um versinho, “globulus” é um globinho etc. “Calculus”, de onde vem a palavra “cálculo” é um pequeno “calx”, isto é, “cal” ou “calcário”. Mais genericamente, “calculus” é uma pedrinha (donde "cálculo renal").

“Scrupus”, de onde vem “escrúpulo” também era uma pedrinha, mas do tipo afiada; ao contrário de “calculus”, ela machuca o pé quando se caminha sobre ela – uma pessoa cheia de escrúpulos está, por assim dizer, com pedrinhas afiadas no sapato. Sobre a suave “calculus” é possível calcar (“calcare”) um caminho (“callis”) sem se preocupar.

A ideia de calcular algo vem de “calculus” porque os antigos usavam pedrinhas para fazer contas; podiam levá-las à mão, soltas, ou em instrumentos como o ábaco, que, até a recente popularização das calculadoras, ainda era bastante comum. No século 14, na Inglaterra, um grupo de homens em Oxford recebeu o nome de “calculators”, porque buscavam nos números as respostas para o mistério das qualidades naturais, como o calor, a densidade e a cor de objetos (não confundir com as "computadoras" de Harvard). O mais brilhante deles, segundo alguns comentadores, chamava-se Richard Swineshead – seu sobrenome, por acaso ou azar, significa literalmente “cabeça de suíno”.

“Calculus” era também o nome das pedrinhas usadas no jogo romano ludus latrunculorum, que se supõe ser parecido com o xadrez ou damas. Os jogos de cálculo hoje são outros: e propomos aqui dois deles, retirados de livros do escritor Martin Gardner. Para resolvê-los, não será preciso usar calculadoras, muito menos pedras.

Pergunta 1

Dois mísseis foram lançados e estão voando um em direção ao outro; um tem a velocidade de 9 mil milhas por hora e outro, 21 mil milhas por hora. De início, encontravam-se a 1.317 milhas de distância um do outro. Sem papel nem lápis, calcule a que distância estarão um do outro um minuto antes de colidirem. (Resposta abaixo.)

Pergunta 2

Dentro de uma gaveta, há dez meias vermelhas e dez meias azuis misturadas. Com exceção da cor, as 20 meias são exatamente iguais. Com o quarto totalmente escuro, você precisa encontrar um par da mesma cor. Qual é o número mínimo de meias que você precisa tirar da gaveta para ter certeza de ter conseguido? (Resposta abaixo.)

<>

Resposta 1: 500 milhas. Os dois mísseis se aproximam com a velocidade combinada de 30 mil milhas por hora (21.000 + 9.000), ou 500 milhas por minuto. Se olharmos para a cena de trás pra frente, desde a colisão até os 60 segundos anteriores, veremos que eles estão a 500 milhas de distância um do outro. As 1.317 milhas iniciais não fazem diferença na conta.

Resposta 2: Três meias. Com duas meias, ainda há chances de se ter um pé de cada cor. Com três, sempre haverá pelo menos duas que combinam, ou até mesmo as três

Sofia Nestrovsky é mestre em teoria literária pela USP e colabora para revistas como Piauí, Quatro cinco um e Cult.

Os artigos publicados pelos colunistas são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam as ideias ou opiniões do Nexo.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

Mais recentes

Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!