Ir direto ao conteúdo

10 anos da reforma ortográfica. Você domina as regras?

Em 2019 completa-se uma década desde que o novo acordo entrou em vigor no Brasil. Neste quiz, o ‘Nexo’ testa seus conhecimentos sobre normas de acentuação e uso do hífen

O Brasil adotou em janeiro de 2009 o novo sistema ortográfico, firmado entre países lusófonos para unificar algumas regras e facilitar a difusão internacional da língua portuguesa.

Aprovado em 1990 por nove países, incluindo Portugal, o acordo substituiu sistemas ortográficos instituídos na década de 1940. Implementado, afetou 0,8% das palavras usadas pelos brasileiros.

O Brasil foi o primeiro país a começar a aplicar as novas regras — assuntos políticos, econômicos e burocráticos atrasaram a adoção das normas no mundo. Aqui, foram sete anos de transição até o sistema se tornar definitivamente obrigatório em 2016.

A adoção do acordo resultou em mudanças nas principais regras de acentuação e hifenização do português no Brasil. Nesses dez anos, quem se dispôs a entender as novas normas teve de revisar conceitos escolares de gramática, como os de ditongo e hiato.

Os conceitos para entender o acordo

Tipos de sílabas

Todas as palavras têm sílabas, que podem ser definidas como sons emitidos “de uma só vez”. A palavra “árvore” (ár-vo-re), por exemplo, tem três sílabas. A palavra “cabeleireira” (ca-be-lei-rei-ra) tem cinco. Numa palavra, uma sílaba é sempre a mais forte que as outras. Essa sílaba é chamada de tônica; as mais fracas são chamadas de átonas.

Tipos de palavras

Com base na dinâmica das sílabas, as palavras são divididas em quatro categorias: monossilábicas, com uma só sílaba (como “pó”); oxítonas, cuja última sílaba é a mais forte (como “Piauí”); paroxítonas, cuja penúltima sílaba é a mais forte (como “cadeira”); e proparoxítonas, cuja antepenúltima sílaba é a mais forte (como “árvore”). Essas palavras são acentuadas a partir de regras. O novo sistema alterou parte delas.

Ditongos e hiatos

Para entender as novas regras de acentuação, é preciso dominar estes dois conceitos. Um ditongo é um encontro de duas vogais numa mesma sílaba — como nas palavras “série” (sé-rie) e “chapéu” (cha-péu). Já um hiato é a sequência de duas vogais que pertencem a sílabas diferentes na mesma palavra — como em “saída” (sa-í-da) e “poesia” (po-e-si-a).

Composição

Existem palavras simples (“sol”, “flor”, “pé”, “moleque”) e palavras compostas (“girassol”, “beija-flor”, “pé-de-moleque”), formadas a partir de duas ou mais palavras anteriores. A hifenização de palavras compostas varia a partir das características de cada expressão. Para entender as normas do hífen também é importante dominar o conceito de prefixo (“pré”, “pan”, “ex”, “sub”), unidades de significado que ganham valor quando se unem a outras palavras (como em “pré-escola”).

O acordo foi adotado por escolas, universidades, editoras e veículos de comunicação em todo o Brasil. Para especialistas, a implantação do sistema é considerada bem-sucedida, embora alguns defendam ajustes em parte das regras.

Neste quiz, o Nexo faz dez perguntas sobre as novas regras ortográficas do português. Conseguiu memorizá-las?

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

Mais recentes

Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!