Ir direto ao conteúdo

Você conhece estes cientistas brasileiros? Faça o teste

O ‘Nexo’ listou 10 pesquisadores notáveis da história da ciência nacional. Você sabe identificá-los a partir de seus trabalhos?

 

As transformações políticas no início do século 19 marcam o início da produção científica genuinamente brasileira. Com a vinda da família real para o Rio de Janeiro e a elevação do Brasil à categoria de Reino Unido de Portugal e Algarves, nascem instituições como as Escolas de Medicina de Salvador e do Rio de Janeiro, a Academia Militar Real e o Museu Real. O Brasil passa a contar com um grande número de pesquisadores estrangeiros, que realizam importantes trabalhos no campo das ciências naturais.

Com a independência, a partir de 1822, esse intercâmbio de cientistas aumenta e a produção nacional ganha novo status. Nomes como Oswaldo Cruz e Carlos Chagas se destacam na pesquisa no início do século 20 e as universidades se consolidam, contribuindo para que a ciência fosse institucionalizada como profissão por aqui.

Para você testar seu nível de conhecimento sobre a ciência brasileira, o Nexo preparou um quiz sobre dez dos pesquisadores de maior destaque na história do país. Preparado?

Crédito das fotos: USP Imagens, Wikimmedia Commons, J.Pinto/Biblioteca Virual Carlos Chagas, Memória USP, Museu da Pessoa, Geraldo Baeta/Arquivo Embrapa, Academia Nacional de Medicina.ESTAVA ERRADO: A primeira versão deste texto afirmava que Crodowaldo Pavan foi fundador do Laboratório Nacional de Oak Ridge, nos EUA. Na verdade, Pavan fundou o laboratório de citogenética da instituição. A informação foi corrigida às 14h29 do dia 7 de fevereiro de 2018.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa Equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project. Saiba mais.

Mais recentes

Você ainda tem 2 conteúdos grátis neste mês.

Informação com clareza, equilíbrio e qualidade.
Apoie o jornalismo independente. Junte-se ao Nexo!