Metade dos partidos brasileiros perdeu filiados desde 2018

Das dez maiores legendas brasileiras, só PT e Republicanos apresentaram saldo positivo no período. União Brasil e MDB foram os que mais encolheram

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    O Brasil possuía, em abril de 2022, cerca de 16,2 milhões de eleitores filiados a 32 partidos políticos. O número é 3,8% menor do que o registrado quatro anos antes, quando havia 640 mil cidadãos filiados a mais.

    Dos 32 partidos brasileiros ativos, 16 (50,0%) tiveram perda de filiados entre abril de 2018 e abril de 2022. A maior perda percentual foi do União Brasil, formado a partir da fusão entre DEM e PSL, que perdeu 18,9%, considerando a soma que DEM e PSL tinham em abril de 2018. O MDB, maior partido do país em filiados, teve um decréscimo de 11,2% no número de membros.

    O Patriota teve o maior crescimento absoluto e percentual. O partido passou de 79,8 mil filiados em 2018 para 331,6 mil em 2022, um crescimento de 315,5%. Ainda assim, é somente o 17º maior partido do país.

    Dentre os dez maiores, somente dois tiveram crescimento percentual. O PT, segundo maior partido, cresceu em 2,6% seu número de filiados desde 2018. O Republicanos (antigo PRB) somou 97 mil novos filiados desde 2018, tornando-se o décimo maior partido do Brasil.

    Entre os grandes que encolheram estão MDB, PSDB, PP, PDT, União Brasil, PTB, PL e PSB. O PL, atual partido de Jair Bolsonaro, perdeu 3,4% dos filiados em quatro anos.

    O número de filiados a partidos não é a única forma de medir a importância de uma organização, existindo outras variáveis como número de governos comandados e presença no Congresso. Partidos não recebem mais recursos do fundo partidário por terem mais membros.

    Imagem do gráfico extra sobre filiados aos partidos

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.