Bolsa de valores fechou 2021 no vermelho, após 5 anos de altas

Ibovespa, índice que mede o desempenho das principais ações negociadas na bolsa de São Paulo, caiu 11,8% no ano

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    Em 2021, o Ibovespa fechou o ano com uma desvalorização de 11,8%, em relação ao primeiro pregão do ano. Foi a primeira queda anual do índice que mede o desempenho das principais ações negociadas na B3, a bolsa de valores de São Paulo, desde 2015.

    Gráfico de linha sobre o valor diário de fechamento do Ibovespa, entre 2000 e 2021. Em 2021, a bolsa fechou o ano em queda

    Entre 2016 e 2019, o índice teve fortes altas, que variaram entre 12,8%, em 2018, e 42,9%, em 2016. Em 2020, o Ibovespa se recuperou rapidamente do impacto inicial da pandemia e fechou o ano com um aumento de 0,4%.

    Já em 2021, a situação foi diferente. Com as incertezas em relação à pandemia e ao cenário político, além do aumento da taxa básica de juros, os investimentos em renda fixa, que oferecem menos riscos que os papéis listados na bolsa, se tornaram mais atrativos.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.