Real é a moeda do G20 que mais perdeu valor no 2º semestre

Com crise política e incertezas sobre a economia brasileira, a moeda do país se desvalorizou 12,2% em relação ao dólar

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

O dólar estava cotado na terça-feira (26) a R$5,57, o que representa uma perda de 10,4% no valor da moeda brasileira no segundo semestre de 2021. No dia primeiro de julho, a moeda americana era negociada a R$5,04.

Gráfico de barras que mostra que o Real é a moeda mais desvalorizada do G20 em relação ao dólar americano no segundo semestre de 2021, com -10,4%

Entre as moedas dos países do G20, grupo que reúne as principais economias do mundo, o real foi a moeda que mais se desvalorizou no semestre. Em seguida, vem a lira turca (-10,0%) e o peso argentino (-4,0%).

O aumento do dólar reflete a crise política brasileira, acentuada pelo conflito do presidente Jair Bolsonaro com os demais Poderes e, principalmente, as incertezas em relação ao futuro da economia do país e as dúvidas com relação à sustentabilidade da dívida pública.

Na semana de 18 a 22 de outubro, investidores reagiram mal ao anúncio do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que o governo pretende alterar a regra do teto de gastos fiscal.

Continue no tema

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.