Após 20 meses de pandemia, Brasil atinge a marca de 600 mil mortes

País registra número 111 dias após alcançar 500 mil óbitos. Novas mortes desaceleraram diante do avanço da vacinação, com 71% da população parcialmente imunizada contra a covid-19. Veja gráfico

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    O Brasil chegou nesta sexta-feira (8) à marca de 600 mil óbitos por covid-19, segundo dados do consórcio de veículos de imprensa. Isso ocorreu 111 dias após o alcance da última marca do tipo, de 500 mil mortes, em 19 de junho.

    Gráfico que mostra a média móvel de novas mortes por covid-19 e ritmo de vacinação desde março de 2020, chegamos a marca de 600 mil mortos

    Do total de 600 mil mortes, mais de 400 mil (67,5%) ocorreram em 2021, quando já havia vacinas disponíveis contra a doença. O número de doses disponíveis no país, contudo, era restrito, e apenas em agosto deste ano o Brasil atingiu a marca de 50% da população com ao menos uma dose de vacina.

    Em outubro de 2021, ao menos 71% da população brasileira já estava parcialmente imunizada contra a covid-19, o que reflete a alta adesão à vacinação no país e o aumento na oferta de imunizantes. De toda forma, medidas de contenção da propagação do vírus, como a utilização de máscaras e o distanciamento social, ainda são necessárias.

    Continue no tema:

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.