Da hiperinflação à estagflação: a economia desde 1991

Dados de inflação e desemprego mostram o vaivém da economia brasileira nos últimos 25 anos

Estamos com acesso livre temporariamente em todos os conteúdos como uma cortesia para você experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos de assinatura. Assine o Nexo.

Série descontinuada

A partir de outubro de 2001 o IBGE alterou a metodologia utilizada para medir o desemprego no Brasil e após um ano descontinuou a série calculada através da metodologia antiga. Dado que não seria compatível visualizar os dados gerados a partir das duas metodologias em uma mesma escala, optamos por fazer gráficos distintos para os dois períodos.

 

 

Observação: A partir de outubro de 2001 o IBGE alterou a metodologia utilizada para medir o desemprego no Brasil, segundo o instituto "visando não só à captação mais abrangente das características de trabalho e das formas de inserção da mão-de-obra no mercado produtivo, como também à atualização da cobertura temática da pesquisa e sua adequação às mais recentes recomendações da Organização Internacional do Trabalho – OIT". Dados com metodologia antiga e nova foram colhidos no final de 2001 até o fim de 2002. Como não seria correto comparar dados provenientes de metodologias distintas, o período anterior a 2002 foi colocado em um gráfico separado. O índice de desemprego refere-se ao mês de janeiro de cada ano. A inflação refere-se aos últimos 12 meses até janeiro de cada ano.

 

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.