Assaltantes armados atacam agência bancária em Itajubá

Grupo de ao menos 12 pessoas realizou ação classificada como novo cangaço, segundo autoridades. Cinco policiais e dois moradores de cidade mineira ficaram feridos

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    Um grupo de assaltantes causou terror em Itajubá, no sul de Minas Gerais, na noite de quarta-feira (22), ao atacar uma agência da Caixa Econômica Federal no centro da cidade e trocar tiros com a polícia. Segundo as autoridades, o alvo do grupo era o cofre do banco, mas não há confirmação de que algo foi levado. A Guarda Municipal afirmou que os assaltantes deixaram quatro bombas no local.

    Os moradores da cidade, que tem cerca de 98 mil habitantes, registraram vídeos da ação criminosa e do pânico da população. É possível ouvir barulhos do tiroteio com a polícia. As gravações foram publicadas nas redes sociais.

    Segundo apuração do portal G1, cinco policiais militares e dois moradores se feriram. Um dos agentes foi atingido por um tiro de fuzil no braço e precisou ser submetido a uma cirurgia, mas ele não corre risco de vida. Os ferimentos dos outros quatro são de menor gravidade. O estado de saúde dos moradores não foi informado.

    As polícias Civil e Militar de Minas Gerais desconfiam de que ao menos 12 pessoas participaram da ação, classificada como do novo cangaço. As autoridades trabalham em conjunto na busca pelos suspeitos. Até a manhã de quinta-feira (23), quatro homens haviam sido presos.

    O novo cangaço ganhou força a partir de 2018. Ele se caracteriza por grupos de aproximadamente 15 a 30 criminosos fortemente armados que invadem cidades de pequeno e médio porte, geralmente no interior. Em 2021 e 2022, grupos desse tipo atacaram cidades como Dois Irmãos (TO) e Araçatuba (SP). Levantamento feito no início de junho pelo UOL aponta que houve ao menos 197 mortes em assaltos que podem ser classificados como novo cangaço em 20 anos.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.