Governo anuncia pacote para injetar R$ 150 bilhões na economia

Iniciativa prevê, ao longo do ano eleitoral, liberação de saque do FGTS, antecipação de 13° do INSS e oferta de crédito

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    O governo federal lançou nesta quinta-feira (17) um pacote para injetar R$ 150 bilhões na economia até o fim de 2022, ano em que o presidente Jair Bolsonaro (PL) tenta a reeleição em outubro. A iniciativa ficará a cargo do Ministério do Trabalho e Previdência, através do Programa de Renda e Oportunidade, e terá como medidas:

    • liberação de saques de até R$ 1.000 para trabalhadores com saldo na conta no FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), o que atinge cerca de 40 milhões de pessoas
    • antecipação do pagamento do 13º do INSS para o primeiro semestre, contemplando 30,5 milhões de aposentados e pensionistas
    • inclusão de 4,5 milhões de empreendedores em programa de microcrédito digital
    • aumento da margem de contratação de empréstimo consignado (de 35% para 40% do valor dos vencimentos), válido para aposentados e pensionistas do INSS e beneficiários de programas como o Auxílio Brasil e o BCP (Benefício de Prestação Continuada), podendo chegar a 50 milhões de pessoas

    As medidas buscam reanimar a atividade e melhorar as perspectivas de uma economia marcada pela inflação alta, nível de endividamento elevado e avanço dos juros. Também na quinta, o Ministério da Economia reduziu a estimativa para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) de 2022, de 2,1% para 1,5%, devido ao cenário de incertezas.

    O pacote não é a primeira medida do governo Bolsonaro voltada para a recuperação da atividade econômica em ano eleitoral. Em janeiro, houve o lançamento de um programa focado em jovens entre 18 e 29 anos e pessoas com mais de 50 anos sem perspectivas no mercado de trabalho. A ideia é oferecer vagas em prefeituras, mas sem carteira assinada. Eles receberão também qualificação profissional. O governo também reduziu em até 25% a alíquota do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para o setor automotivo e da linha branca (refrigeradores, lavadoras e freezers), medida semelhante à tomada pela presidente Dilma Rousseff (PT).

    A sete meses da eleição, pesquisas de intenção de voto mostram Bolsonaro em segundo lugar, atrás do ex-presidente petista Luiz Inácio Lula da Silva. Cientistas políticos atribuem uma recente melhora nas avaliações do atual governo, em parte, ao impacto do pagamento do Auxílio Brasil, que em novembro de 2021 substituiu o Bolsa Família, programa que marcou as gestões do PT.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.