Alckmin fecha filiação ao PSB para ser vice de Lula

Ex-governador de São Paulo teve reunião com nova legenda e ato partidário para selar adesão deve acontecer em 20 de março

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin acertou nesta segunda-feira (7) sua filiação o PSB para ser candidato a vice-presidente na chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que vem sendo negociada desde o final de 2021.

    O ex-governador paulista teve uma reunião em um hotel em São Paulo com o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, e com outros nomes da legenda, como o prefeito do Recife, João Campos, e com o ex-governador Márcio França. O acordo da filiação foi revelado pelo portal G1.

    De acordo com o deputado Julio Delgado (PSB-MG), a filiação está confirmada e um ato partidário vai selar a adesão do ex-governador. A cerimônia deve acontecer no dia 20 de março. Filiado ao PSDB por 33 anos, partido que ajudou a criar, Alckmin desfiliou-se em dezembro de 2021, quando declarou que a sua saída do núcleo tucano significava tempo de mudança.

    Fontes da direção do PSB falam que a ida ao partido se concretizou depois de selado o convite, por parte de Lula, para que Alckmin seja seu companheiro de chapa. Na reunião, o ex-governador e os integrantes da legenda discutiram a necessidade de formar uma frente ampla para vencer Jair Bolsonaro (PL) no primeiro turno das eleições de 2022. Pesquisa de intenção de voto para presidente nas eleições 2022 divulgada pelo Poder Data na quarta-feira (2) mostra Lula com 40%. Bolsonaro tem 31%.

    No entanto, o PSB e o PT ainda precisam definir os termos da aliança, pois entraves regionais como a disputa pelo governo de estados como São Paulo são alguns assuntos pendentes entre as legendas.

    Na quarta-feira (9), PT, PSB, PV e PCdoB se reúnem novamente para discutir a formação de uma federação partidária – a federação é um dispositivo legal em que partidos disputam as eleições e atuam nos quatro anos seguintes juntos, inclusive nas esferas estaduais. As siglas tem até o dia 31 de maio para definir se irão fechar uma federação para concorrer nas eleições 2022.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.