Arthur do Val retira pré-candidatura ao governo de São Paulo

Decisão foi divulgada após vazamento de áudios enviados do leste europeu em que deputado estadual diz que ucranianas são ‘fáceis porque são pobres’

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    O deputado estadual Arthur do Val (Podemos-SP), conhecido como “Mamãe Falei”, retirou neste sábado (5) sua pré-candidatura ao governo de São Paulo. A decisão veio após o vazamento de áudios machistas sobre as mulheres ucranianas no final da tarde de sexta-feira (4). O deputado retornava do leste europeu onde esteve, segundo ele, para ver a guerra de perto e ajudar os refugiados. A viagem foi feita junto com Renan Santos, coordenador do MBL (Movimento Brasil Livre), grupo político do qual Arthur do Val também faz parte.

    Não tenho compromisso com o erro. Por isso, entrei em contato com a presidente do Podemos, Renata Abreu, para retirar minha pré-candidatura ao governo de São Paulo, afirmou Arthur do Val em nota. Ele acrescentou que a atitude visa preservar o trabalho árduo da construção de uma terceira via para as eleições 2022. O projeto não merece que as minhas lamentáveis falas sejam utilizadas para atacá-lo”, disse.

    Em 2018, Arthur do Val foi o segundo deputado estadual mais votado em São Paulo, com mais de 478 mil votos. Em 2020, ele se candidatou a prefeito de São Paulo e ficou em 5º lugar, com 522 mil votos. Em 2022, seria o principal aliado de Sergio Moro no estado mais populoso do país. O ex-juiz da Lava Jato e ex-ministro do governo Jari Bolsonaro é pré-candidato à Presidência pelo Podemos. Moro disse ter rompido com o colega de partido por causa das falas sobre as ucranianas. Antes do episódio, a viagem do deputado e de Renan Santos foi saudada por ele. “É sempre louvável quando saímos do discurso e partimos para a prática”, escreveu o ex-juiz em seu Twitter.

    Nos áudios revelados pelo site Metropolis , Arthur do Val diz que as ucranianas são “fáceis porque são pobres” e que nem a “melhor balada do Brasil” tem mulheres que chegam “aos pés” das refugiadas que fogem da guerra, entre outras frases machistas. O deputado é um dos expoentes do MBL, que tem entre suas bandeiras a defesa da moralidade.

    O Podemos nomeou as declarações como gravíssimas e inaceitáveis e vai instaurar um procedimento disciplinar interno para apuração dos fatos. Colegas de Arthur do Val na Assembleia Legislativa de São Paulo articulam um pedido de cassação de seu mandato do deputado, liberado pela deputada estadual Isa Penna (PSOL).

    Ao chegar no Brasil, Arthur do Val tentou justificar as falas nos áudios, alegando que havia um mal-entendido e que as pessoas estavam misturando a viagem com outro contexto. Ele também publicou um vídeo em seu canal do YouTube. Na gravação, admitiu que as falas são machistas, mas disse que a atitude é de moleque. O parlamentr tem 35 anos.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.