Número de mortos ultrapassa 170 em tragédia de Petrópolis

Polícia Civil já identificou maioria das vítimas encontradas. Bombeiros continuam as buscas por dezenas de desaparecidos

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    O número de mortos por deslizamentos e enxurradas em Petrópolis já ultrapassa 170, segundo informações dos Bombeiros. A tragédia ocorreu após uma tempestade atingir a cidade fluminense na terça-feira (15).

    A Polícia Civil já reconheceu a maioria dos corpos encontrados. Há mais de 120 desaparecidos. Os bombeiros continuam as operações de buscas, enquanto a prefeitura e o governo estadual fazem um mutirão de limpeza para retirar os escombros da cidade.

    O trabalho ocorre em meio à escassez de materiais apropriados. Um documento interno do Corpo de Bombeiros divulgado no sábado (19) revelou que faltam itens como pás e galochas para as buscas. Uma compra emergencial foi feita para garantir a continuidade das operações.

    Em meio a contagem de corpos, aumentam as discussões sobre as responsabilidades em torno da tragédia. Na sexta-feira (18), o Ministério Público pediu ao TCU (Tribunal de Contas da União) que verifique se as verbas federais destinadas à prevenção de desastres naturais na região serrana do Rio desde 2011 foram usadas corretamente. Naquele ano, uma tragédia da mesma natureza deixou 900 mortos na área, sendo cerca de 70 deles em Petrópolis.

    Na quinta-feira (17), o portal de notícias UOL publicou que a prefeitura de Petrópolis sabia desde 2017 que havia 15.240 moradias em áreas de risco no distrito mais afetado pelas chuvas recentes. Segundo o prefeito, Rubens Bomtempo (PSB), as obras para realocação de moradores são de responsabilidade dos governos federal e estadual. As verbas para Defesa Civil foram cortadas em todas as esferas de governo em 2021, segundo informou o site Poder 360.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.