Leite sugere que pode voltar a ser pré-candidato à Presidência

Governador tucano do Rio Grande do Sul perdeu as prévias do PSDB para João Doria e agora negocia sua filiação ao PSD de Gilberto Kassab

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    Governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) disse a empresários nesta sexta-feira (18) que tem “coragem, vontade e disposição de poder apresentar algum caminho alternativo” para o país. A declaração foi lida como uma disposição do tucano ainda tentar disputar as eleições presidenciais de outubro.

    Na segunda (14), Leite se reuniu com o presidente do PSD, o ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab. Isso porque, para disputar o Palácio do Planalto, o governador gaúcho vai precisar de um novo partido, afinal perdeu as prévias presidenciais organizadas pelo PSDB para o governador paulista João Doria.

    O PSD, por sua vez, tem negociado também com o PT. Em troca do apoio do partido de Kassab à candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva já no primeiro turno, os petistas estão negociando retirar suas candidaturas aos governos da Bahia, Minas Gerais e Amazonas, segundo a coluna de Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo. As negociações envolvem também o apoio petista à reeleição de Rodrigo Pacheco (PSD-MG) para o comando do Senado. Atualmente, Pacheco é o pré-candidato ao Planalto do PSD, mas deve desistir.

    “De fato, estou sendo provocado novamente sobre o cenário nacional. Olha, passar um cavalo encilhado já não é fácil, passar dois não dá para a gente desprezar”, disse o governador gaúcho no encontro promovido pela Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul na sexta (18). Segundo Leite, o presidente do PSDB, Bruno Araújo, tem feito apelos para que ele concorra a um segundo mandato à frente do governo gaúcho.

    O que pode impedir Leite de sair do PSDB e se lançar a presidente pelo PSD é não conseguir montar uma chapa competitiva para a sua sucessão no Rio Grande do Sul, segundo a jornalista Malu Gaspar, do jornal O Globo.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.