Djokovic tem visto cancelado pela segunda vez na Austrália

Ministro da Imigração diz que tenista número 1 do mundo, não vacinado contra a covid, representa risco à saúde pública do país. Sérvio recorre à Justiça para impedir deportação

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    O governo australiano cancelou nesta sexta-feira (14), pela segunda vez, o visto do tenista número 1 do mundo, Novak Djokovic, porque ele não está vacinado contra a covid-19 e representa um risco para a saúde coletiva.

    O sérvio já havia sido retido no aeroporto de Melbourne no início de janeiro, mas conseguiu depois autorização da Justiça para entrar na no país e disputar o Aberto do Austrália, um dos principais torneios do mundo.

    “Hoje exerci meu poder conferido pela Lei de Migração para cancelar o visto detido pelo sr. Novak Djokovic por motivos de saúde e ordem, com base no interesse público de fazê-lo. (...) O governo Morrison está firmemente comprometido em proteger as fronteiras da Austrália, especialmente no contexto da pandemia de covid-19”

    Alex Hawke

    Ministro da Imigração da Austrália, em comunicado divulgado em 14 de janeiro

    O tenista não foi removido, no entanto, do território australiano porque seus advogados estão movendo processos na Justiça local para mantê-lo no país. Uma audiência foi realizada nesta sexta (14) e o tenista passará por nova entrevista com a imigração neste sábado (15) e por uma nova audiência no domingo (16). É nessa data que começa o Aberto da Austrália, torneio que Djokovic venceu nove vezes e que agora corre risco de não disputar.

    O impasse envolvendo a situação de Djokovic se arrasta há dez dias. O tenista tinha obtido um visto para entrar na Austrália que garantia a isenção da vacinação por “motivos de saúde”. Diante da má repercussão, o governo australiano cancelou o visto pelo fato de o sérvio não ter comprovado as alegadas razões médicas para não se vacinar e ter inserido informações falsas nos formulários para entrar no país. Em meio à confusão, Djokovic passou a alegar que um assessor cometeu um erro ao submeter informações às autoridades alfandegárias.

    A estrela do tênis mundial virou um mau exemplo na pandemia. Deu declarações contra a vacinação coletiva, organizou um torneio em meio a um momento grave da crise sanitária na Europa e, quando foi infectado pela covid, não cumpriu o período de isolamento e chegou a comparecer em eventos públicos sem máscara.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.