Democracia brasileira será testada em 2022, diz ONG global

Relatório da Human Rights Watch afirma que Bolsonaro tenta enfraquecer instituições no país e expressa preocupação com possibilidade de que atual presidente não aceite resultado da eleição, caso perca

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    A ONG internacional Humans Right Watch, que defende os direitos humanos desde 1978, diz que o Brasil precisa defender sua democracia nas eleições presidenciais de 2022. Em relatório divulgado nesta quinta-feira (13), a organização expressou suas preocupações acerca do pleito que vai ocorrer em outubro, mencionando o que chama de truculência de Jair Bolsonaro (PL) e de seus apoiadores.

    O presidente Bolsonaro tentou enfraquecer os pilares da democracia, atacando o Judiciário e repetindo alegações infundadas de fraude eleitoral”, disse Maria Laura Canineu, diretora da Human Rights Watch no Brasil. “Com a proximidade das eleições presidenciais de outubro, o Supremo Tribunal Federal, o Tribunal Superior Eleitoral, o Ministério Público Federal, o Congresso e outras instituições democráticas devem permanecer vigilantes e resistir a qualquer tentativa do presidente Bolsonaro de negar aos brasileiros o direito de eleger seus líderes.

    O temor é de que algo como a invasão ao Capitólio dos EUA em 6 de janeiro de 2021 venha a se repetir no Brasil caso Bolsonaro perca e não aceite o resultado. Na quarta-feira (12), Bolsonaro voltou a atacar os ministros do Supremo Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, dizendo que eles querem que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) seja eleito novamente.

    O relatório também expressa preocupação em torno da liberdade de expressão, já que em três anos o governo Bolsonaro abriu investigações criminais contra 17 críticos, inclusive utilizando a antiga Lei da Segurança Nacional. O desmatamento na Amazônia também atingiu níveis recordes. “Em resposta à grande indignação nacional e internacional, o governo Bolsonaro se comprometeu a proteger a floresta, mas os dados oficiais mostram que essas promessas são vazias”, disse Canineu. “O presidente Bolsonaro precisa mostrar resultados concretos na redução do desmatamento e no combate à impunidade por crimes ambientais e atos de violência contra defensores da floresta.”

    Fundada em 1978, a Human Rights Watch é uma organização não governamental e sem fins lucrativos reconhecida por suas investigações sobre violações de direitos humanos, a elaboração de relatórios sobre essas investigações e o uso de meios de comunicação para informar e sensibilizar o público sobre seus trabalhos. Sem fins lucrativos, a ONG conta com aproximadamente 400 membros que trabalham em diversas localidades ao redor do mundo.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.