Morre Stephen Sondheim, compositor da Broadway, aos 91 anos

Um dos compositores mais consagrados do teatro, ele é responsável pelas letras de premiados musicais da Broadway, entre eles ‘Amor, Sublime Amor’

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    O consagrado compositor e letrista de musicais Stephen Sondheim morreu nesta sexta-feira (26), aos 91 anos. O jornal americano The New York Times diz que advogado e amigo de Sondheim, F. Richard Pappas, anunciou a morte, que ele afirmou ter acontecido de forma repentina, sem divulgar o motivo. Sondheim morreu em sua residência, localizada na cidade de Roxbury, nos Estados Unidos.

    Nascido em Nova York, Sondheim foi o autor das letras presentes no musical “Amor, Sublime Amor, de 1957, que foi adaptado para os cinemas em 1961 e ganhou 1o Oscar. A produção foi responsável por alterar o rumo dos musicais, segundo a avaliação de críticos, que consideram que ela valoriza diferentes expressões artísticas. Em 2020, a obra ganhou uma nova versão do diretor Steven Spielberg.

    Além de “Amor, Sublime Amor”, Sondheim também compôs as letras dos premiados musicais “Um escravo das Arábias em Roma”, de 1962, “A Little Night Music”, de 1973, Sweeney Todd, de 1979, e “Sunday in the Park with George”, de 1984.

    Ao longo de sua carreira, Sondheim ganhou o Oscar de melhor canção original por Sooner or Later (I Always Get My Man), música do filme Dick Tracy (1990) cantada por Madonna, além de prêmios Tony, Grammy e até um prêmio Pulitzer pelo musical “Sunday in the Park with George”. Em 2015, ganhou a Medalha da Liberdade, a maior condecoração civil dos Estados Unidos, entregue pelo então presidente americano Barack Obama.

    Nas redes sociais, o ator Josh Gad, que fez parte do elenco da nova versão de “Amor, Sublime Amor”, classificou Sondheim como “voz revolucionária”. Sua colega na readaptação, Ariana DeBose, disse que o compositor e letrista “definiu um padrão para os musicais americanos”. Stephen Sondheim deixa seu marido, Jeffrey Scott Romley, com quem era casado desde 2017.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.