Europa autoriza vacina da covid-19 para crianças a partir de 5 anos

Órgão sanitário da União Europeia amplia a faixa etária de imunização com a Pfizer. Continente passa por novo agravamento da pandemia

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    O órgão regulador de drogas da União Europeia aprovou nesta quinta-feira (25) o uso da vacina contra a covid-19 da Pfizer-BioNTech em crianças com idade entre 5 e 11 anos.

    A autorização foi dada no momento em que a Europa entra na quarta onda da pandemia, com explosão no número de casos. Em Alemanha e Holanda, os casos entre crianças estão crescendo mais do que nos demais países do bloco.

    A vacinação infantil contra a covid será feita em doses reduzidas – 10 microgramas, contra 30 microgramas no caso dos adultos. As ampolas pediátricas virão prontas de fábrica, mas só começaram a ser entregues em 20 de dezembro.

    Além dos países-membros da União Europeia, a vacinação pediátrica já foi autorizada em países como EUA, Canadá, Israel, China, Arábia Saudita, Chile e Colômbia – em alguns casos a partir dos 3 anos. Diante da desigualdade na distribuição de vacinas pelo mundo, no entanto, a OMS (Organização Mundial da Saúde) ressalva que os adultos são o grupo prioritário, e crianças e adolescentes enfrentam riscos menores em relação à Covid.

    No Brasil, a Pfizer pediu autorização à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para ampliar a vacinação nessa faixa etária. O pedido feito em 12 de novembro e tem 30 dias para ser respondido.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.