Alcolumbre diz que Mendonça será sabatinado na próxima semana

Análise de indicação ‘terrivelmente evangélica’ de Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal está emperrada há mais de quatro meses

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    O senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, afirmou nesta quarta-feira (24) que o ex-ministro da Justiça André Mendonça deverá ser sabatinado entre 30 de novembro e 2 de dezembro. Alcolumbre se referiu ao período como um “esforço concentrado”, no qual serão analisadas ao menos dez indicações.

    O presidente da comissão disse: “vou seguir integralmente a decisão do presidente [do Senado] Rodrigo Pacheco de, no esforço concentrado, com o quórum adequado, fazermos as sabatinas de todas as autoridades que estão indicadas na comissão”. Isso incluiria a de Mendonça.

    O ex-ministro da Justiça foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal em 13 de julho. A indicação foi feita dentro da promessa de Bolsonaro de nomear um ministro “terrivelmente evangélico” à corte. As gestões de Mendonça à frente do Ministério da Justiça e da Advocacia-Geral da União foram marcadas pela forte defesa do presidente e seus aliados.

    A análise da indicação pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado – passo necessário para que Mendonça ocupe de fato a cadeira na corte – foi segurada por Alcolumbre por mais de quatro meses, levando a atritos com o Executivo. Embora o senador tenha anunciado a sabatina, a data para o evento ainda não está definida.

    Alcolumbre sugeriu também a possibilidade de deixar a sabatina de Mendonça no final da fila. Segundo o jornal Valor Econômico, há temor entre aliados do governo de que isso seja uma manobra para que a demora nas análises anteriores leve a um novo atraso da sessão com Mendonça.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.