Menino de 1 ano morre baleado em barbearia em Mesquita, no Rio

Outras duas pessoas morreram e uma criança de três anos ficou ferida em tiroteio. Polícia Civil investiga possível envolvimento de milicianos no caso

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    Três pessoas foram mortas na segunda-feira (25) em um tiroteio no bairro Jacutinga, em Mesquita, na Baixada Fluminense. Entre elas, havia um menino de apenas um ano e meio de idade. Outra criança de três anos também foi baleada, mas sobreviveu. A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense está investigando o crime.

    O menino de um ano e meio, Mário Neto Ferreira Lourenço, estava em um salão de barbearia acompanhado de seu pai, Lucas Lourenço, quando foi atingido por um disparo no abdômen, segundo informações do jornal O Dia. Ele foi levado ao Hospital Geral de Nova Iguaçu e passou por uma cirurgia de emergência, mas não sobreviveu. Os outros mortos são Renan Felipe Batista Nunes, de 18 anos, que foi alvejado repetidas vezes e morreu pouco após dar entrada no hospital, e Ruan Batista de Souza, de 24 anos, que morreu na barbearia. A criança de três anos baleada teve um ferimento de raspão no tornozelo e já recebeu alta.

    A Polícia Civil apura possível envolvimento de milicianos no caso, de acordo com o programa Bom Dia Rio, da TV Globo. Segundo a investigação, Souza caminhava pela Rua Maurícia Borges quando um homem encapuzado saiu de um veículo vermelho e a passou a persegui-lo, disparando em sua direção. Ele então entrou na barbearia onde estavam o menino Mário, seu pai e a outra criança.

    Em uma publicação nas redes sociais, Lucas Lourenço lamentou a morte do filho: Perdeu a vida cortando cabelo no salão vítima da violência do estado do Rio de Janeiro. Até quando vamos perder entes queridos? Um ano e seis meses meu príncipe. Senhor, misericórdia. Muita dor na minha alma”.

    A morte de crianças por balas perdidas é uma tragédia recorrente no Rio de Janeiro. Mário Neto Lourenço é a quarta criança morta em tiroteios na Região Metropolitana do Rio de Janeiro em 2021, segundo dados do Instituto Fogo Cruzado. Ao todo, 11 menores de 12 anos foram baleados no ano.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.