Moraes ordena prisão do bolsonarista Allan dos Santos

Ministro atendeu pedido da Polícia Federal, que afirma que o blogueiro organiza movimento responsável por ataques às instituições e à democracia. Como ele está nos EUA, ordem de extradição também foi emitida

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, determinou a prisão preventiva do influenciador digital bolsonarista Allan do Santos. A informação foi divulgada pelo portal G1. Como Santos está nos EUA, para onde se mudou após virar alvo de dois inquéritos do Supremo, Moraes ordenou também que o Ministério da Justiça inicie o processo de extradição do blogueiro, que terá seu nome incluído na lista de procurados pela Interpol, a polícia internacional.

    O ministro atendeu pedido da Polícia Federal. Segundo o órgão, “a pretexto de atuar como jornalista”, Santos é líder de movimento que ataca as instituições e a democracia. A suspeita é de que suas ações sejam financiadas com verba pública. Allan do Santos não se manifestou sobre o caso.

    Criador do site Terça Livre, ele é investigado no Supremo em dois inquéritos: o das fake news e o das milícias digitais (desdobramento do antigo inquérito dos atos antidemocráticos). O blogueiro é um dos mais próximos do presidente Jair Bolsonaro e de sua família.

    Depois de se tornar alvo do Supremo, ele deixou o país e teria entrado nos EUA em julho. Segundo o G1, seu visto está vencido desde fevereiro de 2021. Para a Polícia Federal, mesmo fora do país o blogueiro continuou praticando conduta criminosa, espalhando fake news e fazendo ataques à democracia pelos meios digitais.

    Moraes acionou a embaixada dos EUA e ordenou que o mandado de prisão contra Santos seja incluído na lista de difusão vermelha da Interpol – que autoriza a prisão do foragido por qualquer força policial do país em que ele esteja. O objetivo é garantir que Allan dos Santos seja capturado e retorne ao Brasil. O ministro contrariou a Procuradoria-Geral da República, que foi contra a prisão.

    Continue lendo

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.