Governo paulista determina volta obrigatória de aulas presenciais

Medida valerá para redes estadual e particular a partir de segunda-feira (18). Prefeituras terão autonomia para aderir à retomada, que vai manter máscaras e desobrigar distanciamento nas salas em novembro

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

O governo do estado de São Paulo determinou a volta obrigatória às aulas presenciais a partir de segunda-feira (18). O anúncio foi feito pelo governador João Doria (PSDB) nesta quarta-feira (13). A decisão valerá para as redes estadual e particular do ensino básico. As redes municipais terão autonomia para decidir se vão aderir à medida.

Os únicos alunos que serão dispensados do esquema presencial serão os que apresentarem atestado médico justificando a permanência em casa. “A regra é: criança na escola todos os dias e não alguns dias. A sociedade já voltou, as pessoas estão tendo convivência mais aberta e é preciso priorizar a educação, senão não vamos recuperar a aprendizagem”, afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares.

Além da volta obrigatória às aulas presenciais, o governo também anunciou o fim da necessidade de distanciamento de um metro entre estudantes a partir de 3 de novembro. Essa regra, na prática, tem imposto revezamento de alunos nas escolas do estado. A obrigatoriedade do uso de máscaras e álcool em gel será mantida.

O retorno para o esquema presencial obrigatório é mais um passo do governo paulista para flexibilizar de medidas restritivas em meio à pandemia do novo coronavírus. Doria já levantou restrições de funcionamento para comércios e restaurantes, e liberou público nos estádios de futebol. O estado de São Paulo é líder em taxas de vacinação, tendo aplicado ao menos uma dose em 82,1% da população total e completado o esquema vacinal de 61,1% de toda a população.

Continue no tema

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.