Corredora queniana recordista mundial é morta a facadas

Agnes Tirop tinha 25 anos e foi encontrada sem vida em sua casa no Quênia. Marido da atleta é suspeito do crime

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    Temas

    A corredora Agnes Tirop, de 25 anos, foi encontrada morta nesta quarta-feira (13) em sua residência na cidade de Iten, no Quênia. A atleta foi vítima de um esfaqueamento.

    No Twitter, a federação queniana de atletismo publicou uma nota comunicando a morte de Tirop. Segundo o órgão, até o momento o marido da atleta e seu ex-técnico, Emmanuel Ibrahim Kipleting, é o principal suspeito do assassinato.

    A corredora de longa distância detinha o recorde mundial na corrida feminina de rua na modalidade dos 10 km, obtido em setembro de 2021 na Alemanha. Agnes cruzou a linha de chegada em 30 minutos e 1 segundo, batendo a marca mais rápida até então, de 30 minutos e 29 segundos.

    Além disso, a atleta detinha duas medalhas de bronze conquistadas nos campeonatos mundiais de 2017 e 2019. Na Olimpíada de Tóquio 2020, ela terminou em quarto lugar na competição de 5 km.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.