Twitter volta a suspender contas de Allan dos Santos

Rede social suspende pela segunda vez contas do blogueiro bolsonarista por ordem do Supremo Tribunal Federal

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    Seguindo uma ordem do Supremo Tribunal Federal, o Twitter suspendeu a conta pessoal de Allan dos Santos e a do Terça Livre, portal do blogueiro bolsonarista. Ao acessar os perfis, é possível ler um informe da rede social comunicando que a retenção das contas é em resposta a uma demanda legal. À TV Globo, o Twitter informou que a ordem veio especificamente do Supremo.

    Essa é a segunda vez que Allan dos Santos é bloqueado no Twitter por ordens judiciais. Em 2020, o ministro do STF Alexandre de Moraes já havia solicitado a suspensão de sua conta pessoal. Desde então, ele vinha utilizando esse perfil reserva, bloqueado na sexta (8). A conta do portal Terça Livre também já havia sido bloqueada antes pelo próprio Twitter, que alegou violação às regras da plataforma.

    Allan dos Santos é investigado no STF no âmbito de dois inquéritos que estão sob a alçada do ministro Alexandre de Moraes: o das Fake News e o dos atos antidemocráticos. O nome do blogueiro voltou a ganhar destaque nas últimas semanas com a revelação de uma série de mensagens pela imprensa.

    Em 24 de setembro, o Jornal Nacional divulgou que Allan dos Santos foi financiado pelo empresário Luciano Hang em 2019. O contato entre os dois foi intermediado pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). As mensagens trocadas entre Allan e Eduardo Bolsonaro foram interceptadas pela Polícia Federal e obtidas pela CPI da Covid no Senado.

    Já nesta quinta-feira (7), Moraes ordenou à Polícia Federal que cumprisse um mandato de busca e apreensão na casa de Tatiana Garcia Bressan. Segundo reportagem publicada pela Folha de S. Paulo na quarta (6), Bressan foi informante de Allan dos Santos na época em que era estagiária do ministro do STF Ricardo Lewandowski. Bressan foi ouvida pela Polícia Federal na quinta (7) e negou a acusação.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.