Quatro pessoas morrem após 2ª tempestade de poeira em SP

Fenômeno raro tinha ocorrido há menos de uma semana no interior do estado, e foi registrado também em Mato Grosso do Sul e Goiás

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    Cidades de São Paulo, Mato Grosso do Sul e Goiás registram tempestades de poeira na tarde desta sexta-feira (1º). Este foi o segundo registro do fenômeno em menos de uma semana. No interior paulista, ao menos quatro pessoas morreram.

    A tempestade de vento e poeira destelhou casas, derrubou árvores e deixou municípios sem energia elétrica. Na cidade de Tupã (SP) as fortes rajadas de vento derrubaram um muro sobre um homem, que faleceu no hospital.

    Em Santo Antônio de Aracanguá, também no interior paulista, o fenômeno deixou outros três mortos. Eles trabalhavam no combate a um incêndio em uma área rural. Quando a tempestade atingiu a região, as vítimas foram envolvidas por uma imensa nuvem de poeira, fumaça e fogo.

    No Mato Grosso do Sul, um dos municípios mais atingidos foi o de Três Lagoas, no leste do estado. Nas redes sociais, moradores registraram o avanço da enorme massa de poeira pela cidade. Em Goiânia, onde os ventos chegaram a 98 km/h, o aeroporto teve de ser momentaneamente fechado.

    O fenômeno é fruto de uma combinação entre ventos que precedem chuvas intensas em regiões planas, baixa umidade e a presença de solos sem cobertura vegetal. Quando isso ocorre, as rajadas carregam as partículas finas desse solo ressecado e formam nuvens de poeira. Apesar da incidência rara no Brasil, este foi o segundo registro recente no domingo (26) a região de Ribeirão Preto, no interior paulista, e cidades do sul de Minas Gerais foram atingidas.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.