FMI indica ex-presidente do Banco Central para cargo de diretor

Ilan Goldfajn deixa presidência do conselho do Credit Suisse no Brasil para assumir o Departamento do Hemisfério Ocidental do Fundo Monetário Internacional

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    A diretora-geral do FMI (Fundo Monetário Internacional) Kristalina Georgieva anunciou nesta segunda-feira (13) a intenção de nomear o ex-presidente do Banco Central e atual presidente do conselho do banco Credit Suisse no Brasil, Ilan Goldfajn, como diretor do Departamento do Hemisfério Ocidental da instituição.

    Ele deve assumir o cargo, responsável pelas relações com países-membros nas Américas, em janeiro de 2022, conforme comunicado. É uma das posições mais importantes do órgão sediado em Washington, nos Estados Unidos. Goldfajn sucederá o mexicano Alejandro Werner, cuja aposentadoria já havia sido anunciada.

    Na nota divulgada pelo FMI, Georgieva afirmou que Goldfajn “tem uma experiência impressionante nos setores público e privado e é altamente respeitado como acadêmico”. Ela citou ainda o “histórico comprovado como formulador de políticas” do economista brasileiro e seu “profundo conhecimento como executivo financeiro internacional”.

    Ilan Goldfajn foi presidente do Banco Central de 2016 a 2019. Ele foi indicado pelo ex-presidente Michel Temer (MDB) e permaneceu no cargo nos primeiros dois meses do governo Bolsonaro. No setor privado, foi economista-chefe e sócio do Itaú Unibanco, sócio da Ciano Investimentos e sócio e economista da Gávea Investimentos, empresa do ex0ministro da Fazenda Armínio Fraga. Ele também trabalhou como assessor de várias organizações financeiras globais, incluindo Banco Mundial, Nações Unidas e FMI. Sua função mais recente era a de presidir o conselho do Credit Suisse no Brasil.

    Para o lugar de Goldfajn, o banco anunciou Ana Paula Pessoa. Desde 2018, ela faz parte do Conselho de Administração do Credit Suisse Group AG e do Credit Suisse AG — “AG” é a sigla em alemão equivalente a S.A. (sociedade anônima). Também é presidente do conselho do Credit Suisse Bank (Europe) S.A., cargo que deixará para assumir a presidência do conselho do Credit Suisse Brasil.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.