Presidente do Senado considera pedido de Bolsonaro um retrocesso

Rodrigo Pacheco afirmou que o pedido de impeachment de ministro do Supremo Tribunal Federal ‘dificulta as relações’ e prejudica ‘manutenção e restabelecimento do diálogo’

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou nesta segunda-feira (23) que o pedido de impeachment apresentado pelo presidente Jair Bolsonaro contra o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, estabelece um “retrocesso” nos esforços de apaziguar a crise institucional entre os Poderes.

    É óbvio que iniciativas desse tipo dificultam as relações, disse Pacheco. Acabam estabelecendo um retrocesso nessa nossa tônica e nesse nosso objetivo de manutenção e restabelecimento do diálogo”.

    Bolsonaro apresentou pedido de impeachment contra Alexandre de Moraes na sexta-feira (20), num momento em que os ataques do presidente ao Supremo atingiram um novo patamar. Moraes virou o principal alvo desses ataques. O ministro é relator de alguns dos principais casos criminais que envolvem o presidente e seu entorno.

    Cabe ao presidente do Senado decidir se dá andamento à análise de pedidos de impeachment contra o ministro do Supremo. Pacheco já sinalizou em mais de uma oportunidade que não o fará. Em meio aos ataques de Bolsonaro, Pacheco tem feito declarações em defesa da democracia, mas evita criticar diretamente o mandatário.

    Nesta segunda, ao falar que o pedido de impeachment gera um “retrocesso”, Pacheco contemporizou dizendo que, “já que [o pedido] aconteceu, cabe à presidência do Senado decidir sobre o tema, à luz da Constituição”. Disse que tomará a decisão oportunamente”.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.