Fux sugere que Bolsonaro não tem palavra e cancela reunião

Em discurso, presidente do Supremo afirma que chefe do Executivo não quer diálogo. Diz ainda que ameaças a ministros atingem o tribunal como um todo

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    O presidente do Supremo, Luiz Fux, rebateu nesta quinta-feira (5) os ataques de Jair Bolsonaro a ministros do tribunal. Num pronunciamento em que citou diretamente o presidente da República, disse que o chefe do Executivo “reitera ofensas e ataques de inverdades” aos integrantes da corte e anunciou o cancelamento de uma reunião que ocorreria entre os chefes dos Poderes.

    “O pressuposto do diálogo entre os Poderes é o respeito mútuo entre as instituições e seus integrantes”, disse, após citar o cancelamento da reunião, anunciada em 12 de julho e adiada após a internação do presidente para tratar problemas intestinais. “Diálogo eficiente pressupõe compromisso permanente com as próprias palavras, o que, infelizmente, não temos visto no cenário atual.”

    O discurso foi feito após Bolsonaro levar as ameaças ao Supremo a um novo patamar na quarta-feira (4), quando afirmou que poderia atropelar a Constituição em resposta à inclusão de seu nome pelo ministro do Supremo Alexandre de Moraes no inquérito das fake news. A abertura da investigação contra o presidente ocorreu a pedido do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que tem o ministro Luís Roberto Barroso como presidente. Na quinta-feira (5), Bolsonaro voltou a atacar diretamente os dois ministros.

    Bolsonaro foi incluído no inquérito devido aos seus reiterados ataques ao sistema eleitoral brasileiro, nos quais chegou a ameaçar a realização das eleições de 2022.

    Segundo Fux, quando se atinge um ministro do Supremo, se atinge a corte como um todo. Ele criticou o que chamou de afirmações equivocadas de Bolsonaro sobre decisões do tribunal e suas acusações ao sistema de votação brasileiro.

    “O presidente da República tem reiterado ofensas e ataques de inverdades a integrantes desta corte, em especial os ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. Além disso, sua excelência mantém a divulgação de interpretações equivocadas de decisões do plenário, bem como insiste em colocar sob suspeição a higidez do processo eleitoral brasileiro”

    Luiz Fux

    presidente do Supremo Tribunal Federal, em discurso

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.