Brasil ganha 3ª prata no skate e vai a finais no boxe em Tóquio

Pedro Barros fica em segundo lugar na modalidade park. Bia Ferreira vai para decisão dos pesos leves e Hebert Conceição disputa o ouro nos médios

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    Temas

    O skate brasileiro conquistou sua terceira medalha de prata na Olimpíada de Tóquio na madrugada desta quinta-feira (5). Pedro Barros ficou em segundo lugar na modalidade park e se juntou a Kelvin Hoefler e Rayssa Leal, que tiveram o mesmo resultado no street.

    Barros, que chegou ao Japão como um dos principais candidatos ao título, ficou atrás do australiano Keegan Palmer (ouro) e à frente do americano Cory Juneau (bronze). Além dele, os também brasileiros Luiz Francisco e Pedro Quintas chegaram à final do park, terminando em quarto e oitavo lugar, respectivamente. Com o feito, o Brasil encerra sua participação nos Jogos do Japão com um saldo positivo no skate, que estreou como modalidade olímpica nesta edição. Em outro esporte novo, o surfe, o país havia levado o ouro com Ítalo Ferreira.

    No boxe, o país segue com chances de ouro. A atual campeã mundial Bia Ferreira venceu a finlandesa Mira Potkonen na semifinal dos pesos leves (até 60 kg) e enfrentará a irlandesa Kellie Harrington no domingo (8). O peso médio (até 75 kg) Hebert Conceição também passou para a decisão de sua categoria. Ele venceu o russo Gleb Bakshi e lutará contra o ucraniano Oleksabdr Khyzniak no sábado (7). Somando o bronze de Abner Teixeira nos pesados (até 91 kg), o Brasil já igualou a sua melhor participação na modalidade em Olimpíadas em número de medalhas, empatando com os três pódios nos Jogos de Londres em 2012.

    No vôlei masculino, o Brasil perdeu a semifinal para a Rússia por 3 sets a 1 e ficou fora da final pela primeira vez desde a Olimpíada de Sidney em 2000. Com o resultado, os brasileiros disputarão o bronze no sábado. No feminino, a seleção ainda tem chances de título: as mulheres bateram as russas nesta quarta-feira (4) e enfrentam a Coreia do Sul pelas semifinais na sexta (6).

    No arremesso de peso, Darlan Romani conseguiu o melhor resultado do Brasil em Olimpíadas com o quarto lugar. A marca anterior era dele mesmo, que ficou em quinto nos Jogos do Rio em 2016, e coroa uma preparação difícil: ele teve covid antes dos Jogos, teve que improvisar uma estrutura de treinos num terreno ao lado de sua casa no interior paulista durante a pandemia e passou por uma cirurgia já em fevereiro deste ano. O pódio foi ocupado pelos americanos Ryan Crouser (ouro) e Joe Kovacs (prata), e pelo neozelandês Tomas Walsh (bronze).

    Continue no tema

    ESTAVA ERRADO: A primeira versão deste texto dizia em seu subtítulo que Pedro Barros ficou em segundo lugar na modalidade street. Na verdade, foi na modalidade park. A informação foi corrigida às 14h40 de 5 de agosto de 2021.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.