Governo decide reduzir intervalo entre doses da Pfizer 

Prazo para concluir imunização será de 21 dias em vez de três meses, segundo secretário-executivo do Ministério da Saúde

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, afirmou nesta segunda-feira (26) que o intervalo entre a aplicação das duas doses da vacina da Pfizer contra a covid-19 vai diminuir de três meses para 21 dias. A decisão da pasta foi confirmada pela agência de notícias Reuters, embora o governo ainda não tenha definido quando o novo prazo entra em vigor.

    Em entrevista em Brasília, Cruz afirmou que o ministério ainda estuda com estados e municípios qual a melhor data para implantar o novo intervalo, mas garantiu que a mudança irá ocorrer. O prazo de 21 dias é o recomendado pela bula da Pfizer.

    No entanto, quando recebeu as primeiras doses do imunizante em maio, o Brasil adotou um intervalo maior que o indicado pelo fabricante para ampliar a campanha de imunização diante da escassez de doses. A decisão foi tomada com base em estudo no Reino Unido que mostra uma alta eficácia da vacina mesmo com um intervalo de 90 dias entre as aplicações.

    O anúncio da redução desse prazo acontece em um momento de maior oferta de vacinas por parte da Pfizer e dos demais fornecedores de imunizantes em uso no Brasil. Atualmente, o país utiliza também a Coronavac, a vacina da AstraZeneca e a vacina da Janssen.

    O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, havia indicado nesta segunda (26), em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, que o intervalo da Pfizer seria reduzido. A pasta não informou quais serão as orientações para quem aguarda a segunda dose da vacina.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.