Brasil perdeu quase 30 mil indústrias em seis anos, aponta IBGE

Pesquisa Industrial Anual aponta uma queda de 8,5% no número de fábricas abertas no período de 2013 a 2019

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    A indústria brasileira perdeu cerca de 28 mil empresas no intervalo de 2013 a 2019, mostra uma pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgada nesta quarta-feira (21). Os resultados do PIA-Empresa (Pesquisa Industrial Anual) apontam uma queda de 8,5% no número de fábricas abertas no período.

    O PIA registrou em 2013 cerca de 335 mil empresas em funcionamento no território brasileiro. Em 2019, eram 306,6 mil. O número é o menor registrado no país desde 2010, quando a pesquisa contabilizou 299 mil fábricas em funcionamento.

    Segundo estudo, o Brasil atingiu seu auge industrial em 2013, com mais de 300 mil empresas em funcionamento. Esse número começou a cair em 2014, quando a economia brasileira passou a demonstrar sinais de enfraquecimento.

    O desemprego também foi uma das consequências da perda industrial. Em 2013 a área empregou cerca de 9 milhões de pessoas, número que caiu para 7,6 milhões em 2019, o equivalente a uma queda de 15,6% no número de postos de trabalho.

    A pesquisa também apontou a diminuição dos salários no setor. Na indústria extrativa, a remuneração média passou de 5,9 salários mínimos para 4,6. Já nas indústrias de transformação, a redução foi de 3,3 para 3,1 salários mínimos.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.