Anvisa autoriza testes com mais duas vacinas contra a covid

Um dos imunizantes é uma nova versão da AstraZeneca, já aplicada no Brasil. O outro é desenvolvido por instituto chinês

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) informou nesta quarta-feira (14) que deu autorização para testes clínicos no Brasil com duas novas vacinas contra a covid-19. Uma é desenvolvida pelo Instituto de Biologia Médica da Academia Chinesa de Ciências Médicas e a outra é uma nova versão da AstraZeneca, já aplicada no país.

    De acordo com nota do órgão regulador, o potencial imunizante desenvolvido na China usa a tecnologia de vacina inativada e os testes serão de fase 3 (para avaliar eficácia e segurança). A aplicação será feita em duas doses, com intervalo de 14 dias. O estudo será feito também China e em outros países com 34.020 pessoas. No Brasil, serão 7.992 voluntários nos estados de Goiás, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo.

    Já a nova versão da vacina da AstraZeneca usa a tecnologia de vetor de adenovírus recombinante para fornecer imunidade à variante do coronavírus originada na África do Sul, de acordo com a Anvisa.

    Os testes para determinar a segurança da vacina serão feitos em dose única, em pessoas que já receberam duas doses do imunizante atual da AstraZeneca ou de outra vacina que usa a tecnologia de RNA mensageiro, como a da Pfizer. A nova versão também será testada como imunizante de duas doses para quem ainda não se vacinou.

    O estudo com a nova AstraZeneca será realizado com 2.475 voluntários no Brasil, Reino Unido, África do Sul e Polônia. Está prevista a participação de 800 voluntários brasileiros na Bahia, Distrito Federal, Paraná, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e São Paulo, informou a Anvisa.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.