Fazendeiro acusado de ajudar Lázaro vira réu na Justiça

Juíza aceitou denúncia, mas mandou soltar proprietário de terras para que ele responda ao processo em liberdade

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    A juíza Luciana Silveira aceitou nesta quarta-feira (7) uma denúncia do Ministério Público contra o fazendeiro Elmi Caetano Evangelista, acusado de ajudar Lázaro Barbosa Sousa a fugir de forças de segurança. Após torná-lo réu, a juíza mandou soltá-lo, para que responda ao processo em liberdade.

    Segundo a polícia, o fazendeiro teria impedido a entrada da polícia me suas terras em meio às buscas por Lázaro, que ficou foragido por 20 dias. Lázaro foi achado e morto em 28 de junho pelas forças de segurança do estado de Goiás.

    O caso segue em investigação. A polícia apura se Evangelista teria sido o mandante da chacina que Lázaro cometeu em Ceilândia, no Distrito Federal, em 9 de junho. Quatro pessoas de uma mesma família foram mortas. Uma das hipóteses é de que o crime esteja ligado a uma disputa de terras na região.

    A defesa do fazendeiro não comentou a acusação de que ele teria acobertado Lázaro, mas rechaçou a suspeita de que ele seja o mandante da chacina de Ceilândia.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.