Loki se torna o primeiro protagonista LGBTI da Marvel

Episódio de série revelou a bissexualidade do personagem interpretado por Tom Hiddleston

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    Temas

    Loki, anti-herói interpretado por Tom Hiddleston, se tornou o primeiro protagonista LGBTI do universo de filmes e séries da Marvel. Na quarta-feira (23), o serviço de streaming Disney+ lançou o terceiro episódio da série “Loki”, que revelou a bissexualidade do personagem.

    A ideia de apresentar Loki como bissexual partiu da diretora Kate Herron. “Desde que me juntei à produção de ‘Loki’, isso era muito importante para mim. É uma parte de quem ele é e uma parte de quem eu sou. É um passo pequeno, mas estou feliz”, escreveu a cineasta no Twitter.

    A revelação vem em uma cena em que Loki conversa com Sylvie (Sophia DiMartino) uma versão feminina de si mesmo, vinda de uma realidade paralela. A moça pergunta sobre a vida amorosa do anti-herói, e questiona se há um príncipe ou uma princesa esperando por ele em algum lugar. “Um pouco dos dois”, responde Loki.

    Apesar de ser o primeiro protagonista bissexual da Marvel, Loki não é o primeiro personagem LGBTI do estúdio. No filme “Vingadores: Ultimato”, de 2019, um coadjuvante se apresenta como homossexual em uma rápida cena.

    Nos quadrinhos, a bissexualidade de Loki foi revelada em 2013 e integrada ao histórico do personagem desde então.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.