CPI da Covid convoca representantes de redes sociais

CPI aprova requerimento para convocar representantes do Google, do Facebook e do Twitter

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    A CPI da Covid aprovou neta quarta-feira (23) a convocação dos representantes do Google, Facebook e Twitter no Brasil. Os senadores querem ouvi-los sobre as reações e omissões a publicações negacionistas na pandemia, incluindo posts do presidente Jair Bolsonaro. A data das oitivas ainda precisa ser definida.

    O presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), afirmou na véspera que as plataformas de redes sociais, atualmente testemunhas, podem passar a ser investigados pelo colegiado. “Prescrever medicamentos via Youtube, Instagram, Twitter, isso é um crime”, disse Aziz. “É bom eles virem aqui e explicar direitinho que plataforma é essa que permite que, para uma doença tão difícil e tão dolorida para o Brasil, eles ainda permitam que as suas plataformas fiquem propagando medicamento que não tem nenhum tipo de resultado científico.”

    O Twitter disse na terça-feira (22), por meio de sua assessoria de imprensa, que não comentará as declarações do presidente da CPI. A empresa afirmou que tem adotado iniciativas para “proteger a conversa em torno da pandemia”, como atualização de regras sobre conteúdos potencialmente enganosos que possam expor as pessoas a riscos e inclusão de um link com informações confiáveis sobre covid-19 na busca da plataforma.

    O Facebook, por sua vez, informou também na terça (22) que não comentará as declarações do presidente da CPI da Covid. O Google não respondeu aos pedidos de entrevista.

    Continue no tema

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.