Como foi a ascensão meteórica do streamer Casimiro

Batendo recordes, influenciador carioca furou bolhas e se consolidou como um dos fenômenos contemporâneos da internet brasileira

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. A maior parte dos nossos conteúdos são exclusivos para assinantes. Aproveite para experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    Quem costuma navegar pelas redes já deve ter trombado com uma imagem dele. Se não, certamente encontrou bordões como “meteu essa?” e “aceitas Pix?”. Casimiro Miguel – “Cazé” ou “Casimito”, para os mais íntimos – é um fenômeno.

    No fim de janeiro, Casimiro fez história ao reunir 545 mil pessoas simultaneamente na Twitch – plataforma de lives da Amazon – para assistir a “O caos perfeito”, série da concorrente Netflix sobre a vida de Neymar. Foi a segunda maior live da história do país, ficando atrás apenas de uma conduzida por Felipe Neto em 2020, com 600 mil pessoas ao vivo.

    Debochado, Cazé teve uma ascensão meteórica. Tinha seu público cativo dentro do nicho desde meados de 2021, quando começou a fazer transmissões diárias. No entanto, foi no último trimestre do ano que ele furou sua bolha e se tornou uma sensação digital de grande alcance – as buscas pelo nome dele no Google Brasil cresceram 316% no período. Neste texto, o Nexo relembra a trajetória de Casimiro.

    Quem é Casimiro

    Carioca “da gema”, Casimiro nasceu em 1993. Vascaíno fanático desde a infância, escolheu o jornalismo esportivo como carreira.

    Ele começou a trabalhar em 2014, como parte do time de apresentadores e comentaristas do canal de TV Esporte Interativo – atualmente TNT Sports Brasil. Em 2019, foi convidado para ir para o programa SBT Esportes Rio – jornal e mesa redonda da filial carioca da emissora de Silvio Santos.

    Em 2020, já na pandemia do coronavírus, começou a fazer lives em seu canal da Twitch para comentar o futebol brasileiro e, principalmente, sua paixão, o “Vascão”.

    O início na Twitch

    Cazé começou a fazer lives na Twitch no dia 8 de julho de 2020. A ideia era encontrar mais uma forma de se manter ativo durante a pandemia e tirar o pai do trabalho, já que ele mesmo se considera um “medroso”, e, por isso, seguiu à risca as recomendações de isolamento e distanciamento da OMS (Organização Mundial da Saúde).

    “Eu perdi gente querida, gente que trabalhava comigo no SBT”, disse em entrevista ao jornalista André Henning. “Eu sou medroso, sou do grupo de risco, meus pais são idosos, tive medo de perder eles. A live foi uma forma de eu tirar meu pai do trabalho. Ele tinha contato com pessoas toda hora. E com a live eu consegui aposentar meu pai, finalmente, é a maior conquista da minha vida. Minha mãe não quer parar de trabalhar, infelizmente. Mas sendo bem sincero, eu tenho medo de morrer, sempre tive.”

    Furando a bolha

    Casimiro conseguiu superar o seu público habitual e conquistar centenas de milhares de novos seguidores em novembro de 2021, quando comentou a fala do jogador de vôlei Maurício Souza sobre o fato de a editora americana DC Comics ter apresentado nos quadrinhos a bissexualidade de Jon Kent, o filho do Superman.

    “É só se colocar no lugar do outro, mané, nada demais”, disse. “Eu quis ouvir o que ele tinha para dizer. Ele disse que o povo tava cansado do cancelamento a todo custo, piriri, pororó.”

    “Essa é opinião que tu tá tendo? É uma opinião preconceituosa. Papo reto: dá uma olhadinha de novo aí. Uma postura errada, tá ligado? Mas ele vai lá e continua.”

    Na mesma ocasião, Cazé falou sobre a reação do público acerca da sexualidade do personagem. “Você é contra um personagem de quadrinhos ser bissexual? Você é homofóbico, é crime. Falaram aqui ‘homens e mulheres foram feitos pra procriar, se não procriar, acaba’. Irmão, a tua foto de perfil é um Pokémon. Se tiver você e 100 mulheres, acaba a porra toda também.”

    Depois disso, as buscas pelo perfil de Casimiro cresceram 316% no Google Brasil. À época, ele tinha um ganho de 100 mil novos seguidores por mês. Depois disso, a média subiu para 517 mil novos seguidores mensais. Em fevereiro de 2021, ele tem 1,8 milhão de espectadores.

    Casimiro disse que não soube lidar com a fama. “Do dia para a noite foi um furacão, eu não tinha mais tempo de ser o Casimiro que eu sempre fui”, disse a André Henning.

    “Eu sou mal visto pelas agências de publicidade, porque eu sou desorganizado e sempre fui. Não respondo mensagem, não quero fazer as coisas. Eu não quero fazer uma ação publicitária, quero ver um filme. Não quero ter que emitir nota [fiscal] de um trabalho que eu fiz, quero ficar com a minha namorada.”

    As lives tiveram um impacto grande na rotina de Cazé – que vê seu estilo de vida como pouco saudável. “Eu durmo quando dá. É uma rotina ruim, eu assumo. Estou trabalhando nisso, vou resolver isso, porque eu sei que é uma rotina bem ruim.”

    Nesse período, Casimiro venceu o prêmio iBest de Twitcher do Ano; o prêmio eSports Brasil de Personalidade do Ano e foi indicado ao prêmio Comunique-se na categoria Jornalista Influenciador do Ano.

    O recorde

    Em janeiro de 2022, Casimiro bateu um recorde. 545 mil pessoas entraram simultaneamente na sua live para ver ele comentando o primeiro episódio de “O caos perfeito”, documentário da Netflix sobre Neymar.

    A live foi contratada pela própria Netflix, a pedido de Neymar – que é fã do streamer, tendo chegado a convidá-lo para sua festa de Ano Novo. Cazé diz que só não foi na comemoração porque, naquela semana, estava com covid-19.

    Além do recorde em si, a live com Neymar teve um aspecto comercial interessante ao exibir uma produção da Netflix na Twitch, uma plataforma da Amazon, que tem seu próprio serviço de streaming. Nas redes, a transmissão foi comparada ao encontro de Faustão – à época na Globo – e Gugu, até então do SBT, em 2003.

    Também em 2022, anunciou que vai se dedicar inteiramente às lives. Até então, ele fazia as transmissões, mas também mantinha seus cargos na TNT Sports e no SBT Esportes Rio.

    O que vem por aí

    Totalmente focado nas lives, Casimiro expandiu seus negócios para 2022. O principal movimento foi a compra dos direitos de transmissão online do Campeonato Carioca, que começou no dia 26 de janeiro.

    De acordo com o site Notícias da TV, Cazé foi visado pela TV Globo. O streamer negou qualquer negociação ou sequer interesse, mas disse que quer colaborar com a emissora da família Marinho sempre que a oportunidade surgir – vídeos dele já apareceram na programação humorística do Big Brother Brasil 22.

    O fenômeno Casimiro

    O carisma, a espontaneidade e o deboche são os adjetivos mais usados para descrever Casimiro.

    Para Chico Barney, colunista de cultura pop do UOL, Cazé é o “sucessor natural de Faustão e Galvão Bueno”. “Informal e brincalhão, com os trejeitos que as pessoas usam entre amigos, Casimiro vai se tornando um role model para a turma de menor idade, a quem ele chama gentilmente de nerdolas”, afirmou em texto de setembro de 2021.

    Letícia Wexell, apresentadora do podcast Game Trends, do UOL, acredita que Casimiro é um contador de histórias natural, e, por isso, virou um fenômeno. “Ele conta de um jeito que você sente vontade de sentar e ficar vendo”, disse em 20 de dezembro.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.