A tensão política no Iraque após o fim da ação militar dos EUA

Invadido em 2003 e tutelado pelos americanos já por duas décadas, país do Oriente Médio vive impasse após manifestantes invadirem duas vezes o Parlamento

    Manifestantes invadiram duas vezes em uma semana o Parlamento do Iraque, na capital Bagdá, no fim de julho de 2022. Motivados por uma crise política, os episódios deixaram ao menos 125 pessoas feridas, entre civis e membros das forças de segurança.

    Um ano após o anúncio do fim das operações militares dos EUA em seu território, o país do Oriente Médio vive uma paralisia: tem um primeiro-ministro tampão e está sem orçamento aprovado. Trata-se de um dos períodos mais conturbados desde a crise política de 2010, que gerou um impasse parecido.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.