A condenação de Bolsonaro por ataques recorrentes a jornalistas

Presidente perde processo em 1ª instância, mas pode recorrer. Em 2021, já havia sido condenado a indenizar a repórter Patricia Campos Mello

    O presidente Jair Bolsonaro foi condenado na terça-feira (7), Dia Nacional da Liberdade de Imprensa, a pagar R$ 100 mil em indenização por danos morais coletivos a jornalistas brasileiros. É a segunda vez que ele é condenado em primeira instância em casos envolvendo jornalistas.

    Na sentença, a juíza do caso mencionou “agressões e ameaças” proferidas pelo presidente, como parte de um “discurso de ódio” que “evidentemente extrapola todos os limites da liberdade de expressão”. A decisão é de primeira instância e cabe recurso.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.