O que Bolsonaro atropela com seu pacote de combustíveis

Pressionado por aliados, presidente anuncia proposta de mudança na Constituição para tentar baixar preços no ano em que vai tentar reeleição. Plano é controverso e pode não funcionar

    O presidente Jair Bolsonaro anunciou na segunda-feira (6) um pacote de medidas para tentar reduzir os preços de combustíveis. O governo propõe eliminar tributos federais sobre gasolina e etanol, além de criar um fundo de compensação para que os estados zerem o ICMS sobre diesel e gás de cozinha.

    O plano de Bolsonaro vem à tona após pressão de aliados no Congresso, que veem a disparada do preço dos combustíveis como um dos principais entraves para sua reeleição em outubro. Para colocá-lo em prática, o presidente vai precisar aprovar uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) a fim de adaptar regras fiscais, algo que inclui um novo atropelo do teto de gastos por parte do seu governo.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.