A corrida de chineses e americanos pelo Indo-Pacífico

Pequenas nações insulares viram alvo de investidas econômicas e diplomáticas das duas maiores potências mundiais

    Os governos da China e dos EUA protagonizam uma corrida diplomática para conquistar aliados entre os 24 países do Indo-Pacífico, e especialmente as nações insulares que formam a subregião do Pacífico Sul. Em março de 2022, as duas potências investiram em movimentos assertivos nessa direção.

    O objetivo, tanto de chineses quanto de americanos, é projetar seu próprio poder econômico e militar, usando para isso a celebração de acordos abrangentes de cooperação nas mais diversas áreas – da construção civil ao monitoramento da pesca ilegal, do combate à covid-19 ao treinamento policial e militar.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.