Qual o conceito por trás dos tênis ‘destruídos’ da Balenciaga

Calçados sujos e furados de campanha da grife geram indignação nas redes sociais, mas não são vendidos daquele jeito. Diretor criativo questiona diferença entre ‘moda popular’ e ‘item de luxo’

    Temas

    Por que alguém compraria um tênis velho e desgastado por US$ 1.850 (quase R$ 9.500, na cotação de 10 de maio)? Essa é a pergunta que a grife de luxo Balenciaga suscitou nas redes sociais na segunda-feira (9), ao lançar os calçados “full destroyed” (“totalmente destruídos”, em inglês), retratados nas imagens de divulgação em condições quase inutilizáveis — sujos e surrados ao extremo.

    Quem acompanha o trabalho de Demna Gvasalia (ou apenas Demna, como prefere ser chamado), diretor criativo da marca desde 2015, não foi surpreendido. O designer tem um histórico de criar artigos de luxo a partir de itens do vestuário popular e é bem ciente da indignação que isso costuma gerar no público geral.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.