A revolta contra o governo de dois irmãos no Sri Lanka

Primeiro-ministro renuncia e presidente é pressionado em país asiático que decretou moratória e passa por grave crise econômica. Protesto contra os Rajapaksa deixou cinco mortos e 200 feridos

    O primeiro-ministro do Sri Lanka, Mahinda Rajapaksa, renunciou nesta segunda-feira (10), pressionado pela mais grave crise econômica desde a independência do país em 1948, e por uma onda de protestos que até a data já havia deixado cinco mortos e 200 feridos.

    Rajapaksa governava o país, como primeiro-ministro, ao lado do irmão, o presidente Gotayaba Rajapaksa, que segue no cargo – embora pressionado nas ruas por um movimento cujo slogan é “Gota, go home!” (Gota, de Gotayaba, vá para casa). O agora ex-premiê Mahinda passou 11 anos no poder, entre os cargos de presidente e de primeiro-ministro. Os irmãos são apontados por analistas locais como os maiores responsáveis pelas raízes da crise atual.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.