Como falar de política: as lições de 2018 para os eleitores de 2022

Quatro anos depois de uma eleição marcada por forte divisão social, o ‘Nexo’ consultou especialistas no debate público digital sobre o que pode ser feito de diferente na nova disputa presidencial

    Quatro anos se passaram desde que os brasileiros viveram o ano eleitoral de 2018, marcado por uma profunda divisão social tanto sobre valores ideológicos e projetos para o país quanto sobre os próprios fatos, distorcidos por notícias falsas transmitidas massivamente pelas redes sociais.

    Tudo indica que a proximidade da eleição de 2022 fará voltar a frustração decorrente da dificuldade de dialogar com amigos e familiares em campos diferentes do espectro político, especialmente nas redes sociais. Com a enxurrada de informações em uma campanha que novamente se dará em grande parte no ambiente digital, voltam também dúvidas sobre como lidar com desinformação e discursos extremistas.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.