Como e por que Bolsonaro mudou seu ministério no mandato

Com nova reforma para que integrantes do primeiro escalão disputem as eleições, já são 29 nomes que chegaram e depois deixaram a Esplanada. Entenda o contexto das saídas de todos eles

    Jair Bolsonaro fez uma série de trocas em seu primeiro escalão nesta quinta-feira (31). Ele oficializou a saída de ministros que pretendem disputar as eleições em outubro de 2022, bem como os nomes de seus substitutos. Com a nova dança de cadeiras, o presidente atingirá a marca de 29 nomes que deixaram a Esplanada durante seu mandato, iniciado em janeiro de 2019.

    As quedas de ministros ocorreram por uma série de motivos. Houve demissões por pressões internas de alas do governo e por pressões externas devido a desgaste de gestão ou suspeitas de corrupção. Outros nomes saíram para ocupar cargos fora da Esplanada.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.