Como a guerra da Ucrânia mexe com o mercado de commodities

Petróleo, gás natural, milho e trigo ficam mais caros nos mercados internacionais. O ‘Nexo’ ouviu economistas sobre os possíveis efeitos no curto e no longo prazo

Em apenas uma semana, a invasão da Ucrânia pela Rússia já deixou marcas na economia global. Para além das sanções econômicas impostas pelos EUA e países europeus sobre o país liderado por Vladimir Putin – afetando sobretudo bancos e oligarcas russos –, o conflito levou a aumentos significativos nos mercados de commodities.

Rússia e Ucrânia são importantes exportadoras de produtos como petróleo, gás natural, milho e trigo. O conflito militar desencadeou problemas na produção, exportação, transporte e comercialização dessas commodities com o restante do mundo, levando a uma alta significativa de preços em poucos dias – a duração do efeito é ainda incerta.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.