O que fazer quando as notícias são desesperadoras

Manchetes podem desencadear ansiedade, melancolia e outros tipos de mal-estar. O ‘Nexo’ elenca dicas práticas para driblar as sensações

    Quando soube que a Ucrânia tinha sido alvo de ataques da Rússia na madrugada de quinta-feira (24), o editor de livros Guilherme Kroll, de 36 anos, se sentiu apreensivo. Pensou logo no irmão, que mora na Itália e que, apesar de longe do leste europeu, está geograficamente mais próximo do conflito. “Fiquei bem nervoso”, afirmou ao Nexo.

    Na mesma madrugada, a artesã Rebecca de Araújo Cintra Machado, de 35 anos, viu as notícias da invasão e teve uma crise de ansiedade. Sentiu aperto no peito, o coração disparar, falta de ar e dor de cabeça. “O psicológico já estava abalado antes com a pandemia, as crises do governo… e agora isso”, disse ao Nexo.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.