Por que as chuvas na região serrana do Rio são tão mortais

Especialistas explicam a combinação de fatores que potencializa tragédias na região, das condições climáticas à intervenção humana. Após tempestade, Petrópolis registra mais de cem mortes e duas centenas de desaparecidos

    Temas

    A região serrana do Rio de Janeiro voltou a registrar um grande número de mortes após uma tempestade terça-feira (15). Na sexta (18), o número de vítimas fatais passava de cem, e os desaparecidos somavam duas centenas. Dados preliminares do Ministério de Desenvolvimento Regional indicam que o volume de chuvas pode ter sido o mais alto em 50 anos.

    Em 2011, mais de 900 pessoas morreram em cidades da mesma área - cerca de 70 das vítimas fatais eram de Petrópolis. A tragédia de maior dimensão na região serrana ocorreu em 1967, com a inundação na Serra das Araras, quando 1.700 pessoas perderam suas vidas.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.