Qual o papel de Linn da Quebrada no BBB para a visibilidade trans

Cantora vem assumindo atitude didática ao falar sobre a própria identidade em horário nobre. Ativistas falam ao ‘Nexo’ sobre a importância e os limites da sua participação no reality

    A 22° edição do Big Brother Brasil trouxe entre os nomes que mais geraram expectativa o da cantora, compositora, atriz, performer e ativista social Linn da Quebrada, de 31 anos. Ela entrou na casa como parte do grupo intitulado “camarote”, de pessoas famosas que se unem aos até então desconhecidos do grupo “pipoca”. O formato, inserido no BBB em 2020, renovou o sucesso do programa e fez o reality show voltar a dominar conversas no país.

    Em menos de 24 horas no BBB, Linn, que se identifica como travesti e tem a palavra “ela” tatuada na testa, foi alvo de um tipo recorrente de transfobia – outros participantes se referiram a ela pelo pronome masculino. A repercussão nas redes sociais levou a Rede Globo a tratar do assunto de maneira clara e sucinta em uma conversa ao vivo entre o apresentador Tadeu Schmidt e os brothers. Nela, Linn deixou claro que quer ser chamada pelo pronome feminino.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.