Como Bolsonaro amplia o poder do centrão no Orçamento

Decreto tira autonomia do Ministério da Economia e dá à Casa Civil, comandada por Ciro Nogueira, a palavra final em decisões de ajustes orçamentários durante o ano eleitoral

    O presidente Jair Bolsonaro (PL) editou na quarta-feira (12) um decreto que aumenta o poder da Casa Civil na execução do Orçamento de 2022. A pasta é chefiada pelo ministro Ciro Nogueira (PP), senador licenciado pelo Piauí.

    Nogueira assumiu o cargo em julho de 2021, ato que marcou um novo passo de aproximação entre Bolsonaro e o centrão. “Centrão” é nome dado ao bloco informal de parlamentares conhecido por unir diversos partidos a fim de ter maior poder de barganha frente ao governo, independentemente de identificação programática, de forma a garantir mais acesso a recursos e cargos na máquina federal. Ao delegar mais poder a Nogueira, o presidente reduziu a autonomia do ministro da Economia, Paulo Guedes, na execução do Orçamento durante o ano eleitoral.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.