O uso do caso da facada diante da internação de Bolsonaro

Com hospitalização por quadro de obstrução intestinal, apoiadores e políticos bolsonaristas voltam a questionar investigação do atentado contra o presidente na campanha de 2018

    O presidente Jair Bolsonaro (PL) foi internado na segunda-feira (3) no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, para tratar uma obstrução parcial do intestino. De férias no litoral de Santa Catarina desde o fim de dezembro de 2021, o presidente interrompeu o descanso, que iria até terça-feira (4), depois de sentir um desconforto abdominal no domingo (2). Um boletim médico divulgado pelo hospital informa que o presidente está bem, sem dor e que realizará mais exames. O cirurgião Antonio Macedo, que o acompanha desde 2018, deve avaliar o presidente na terça-feira (4).

    Bolsonaro publicou nas suas redes sociais uma foto sua usando sonda nasogástrica, e disse na postagem que a internação é “consequência da facada”, em referência ao atentado a faca que sofreu no dia 6 de setembro de 2018, em campanha em Juiz de Fora (MG).

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.